quinta-feira, 30 de março de 2017

Falta de desejo sexual interfere na autoestima

Mulher precisa estar de bem com a saúde e com a mente para sentir prazer

Durante muito tempo o prazer feminino nas relações sexuais foi preterido ou simplesmente ignorado. Felizmente o ponto de vista mudou. Além da mulher reconhecer que é tão merecedora do orgasmo quanto o homem, antigos tabus sobre a sexualidade feminina estão sendo revisitados. A frigidez é um deles. O mal não trata-se apenas da falta de prazer feminino sem motivo aparente, como no passado já foi encarado. O problema também não é um inconveniente sem cura. De acordo com a ginecologista Luciana Rocha, de São Paulo, frigidez é um termo incompleto para definir a inibição do desejo feminino. 

O distúrbios sexual se caracteriza pela diminuição da libido e ausência de orgasmo e, segundo a especialista, pode abalar a autoestima das mulheres que sofrem com a falta de prazer nas relações sexuais.

"Existem as mulheres que não conseguem encontrar o ponto máximo de uma relação sexual em situações específicas de incômodo ou cansaço. Por outro lado, há quem já tenha encontrado o clímax durante um período da vida, mas, por algum motivo, parou de sentir ou apresenta dificuldades de se entregar a uma relação. E, por fim, há um grupo de mulheres que nunca vivenciou a experiência do orgasmo", define a médica.

Segundo a profissional, há duas causas básicas que impedem a mulher de atingir o orgasmo. A primeira e, de certa forma mais fácil de tratar, é a orgânica. "Distúrbios de hormônios podem influenciar durante o momento mais íntimo da relação, o que acontece com a minoria delas", explica a ginecologista. Nestes casos, apenas a reposição destas substâncias no corpo resolvem a ausência do prazer intenso.

Entenda como a falta de desejo sexual interfere na autoestima - Foto: Getty Images
Entenda como a falta de desejo sexual interfere na autoestima

O outro fator que atrapalha o desempenho sexual está ligado ao emocional e afetivo. Estes demandam mais tempo para resolver e exigem um estudo aprofundado do histórico da paciente.

Por conta da dificuldade, algumas mulheres ainda resistem a procurar ajuda médica, analisa a ginecologista. Há ainda a necessidade de aprender a respeitar certos momentos da própria vida, que inibem o apetite sexual. Segundo Luciana, os primeiros meses de uma gestação e o pós-parto bagunçam a produção de hormônios, o que impedem muitas vezes o desejo de sexo.

No caso das mulheres que se tornaram mães, por exemplo, a produção dessas substâncias acontece de forma diferenciada porque o corpo feminino entende que é o momento de cuidar do bebê e a ovulação - e, assim, os hormônios que estimulam o sexo - passam a ser algo secundário.
Tratamentos para o prazer 
Para conseguir apimentar uma relação sexual as mulheres possuem uma arma poderosa e que nem sempre conhecem a fundo: o próprio corpo. Conhecer os pontos mais sensíveis, diz a ginecologista, ajuda a relaxar na hora certa e permite o encontro com orgasmo.

Soluções não faltam para quem quer encontrar o prazer na relação, mas parte da solução pode estar no parceiro. "Muitas mulheres não cogitam a possibilidade de pedir para que o parceiro faça mudanças na rotina sexual do casal. Elas sentem tanta vergonha que preferem não falar. A baixa autoestima pode sabotar algo que poderia ser revisto com uma simples conversa entre parceiros", complementa Luciana. Segundo a especialista, o parceiro também pode ajudar na busca do prazer e ambos, de maneira íntima, têm a chance de encontrar juntos zonas do corpo mais sensíveis.
Fonte: http://www.minhavida.com.br/bem-estar/materias/12860-falta-de-desejo-sexual-interfere-na-autoestima 

Remédios Caseiros Para o Vírus Zika

Todos nós temos ouvido constantemente as notícias a respeito do vírus do Zika e seu perigo para a saúde, já que se tornou uma epidemia que tem preocupado muito as autoridades de saúde. Mas ainda existem muitas dúvidas a respeito deste vírus e suas complicações para a nossa saúde e, embora seja assim, existem alguns remédios caseiros e naturais que podem ajudar no alívio dos sintomas desta condição.



É importante observar que 80% das pessoas infectadas não manifestam a doença. Ou seja, cursa de forma assintomática. No entanto, os 20% restantes podem apresentar os seguintes sintomas:
  • Febre abaixo de 38,5°C.
  • Dor nas articulações e músculos.
  • Cansaço generalizado.
  • Dor de cabeça, às vezes, por trás dos olhos.
  • Conjuntivite.
  • Vômitos e diarreia. Erupção cutânea (manchas vermelhas) levemente elevada.

Remédios Populares

  • Prepare um caldo ou sopa de galinha, o que ajuda com a desidratação no caso de se apresentar vômitos e diarreia.
  • Lave um punhado de folhas de mamão, extraia apenas a parte verde e macia, corte em pedaços e esmague para obter um suco. Tome este várias vezes ao dia. Este remédio ajuda a aumentar o número de plaquetas.
  • Elabore um suco que contenha laranja, beterraba e cenoura, o qual hidrata e acalma a dor nas articulações.
  • Tome suco de laranja para fortalecer o sistema imunológico e, assim, combater o vírus.
  • Coloque vários dentes de alho em meio limão verde, a fim de que funcione como repelente natural.
  • Coloque em um liquidificador meia cebola roxa e o suco de um limão e bata por alguns instantes. Você pode adicionar algumas gotas de mel. Tome este suco de 3 vezes por dia.
  • Despeje um punhado de folhas de manga, outro de folhas de goiaba e 1 colher de sopa de canela em um litro de água e deixe ferver por 10 minutos. Tome ao longo do dia. Este remédio pode ser utilizado também em caso de dengue ou Chikungunya.

Recomendações: Use repelente de insetos especialmente perto do amanhecer e entardecer, quando os mosquitos estão mais ativos. Use mangas compridas e calças quando estiver ao ar livre.
  • Reduza os criadouros do mosquito para evitar a propagação deste e de outros vírus transmitidos por mosquitos. Os locais de reprodução incluem habitat cheios de água, como recipientes de plantas e banheiros dentro de casa e piscinas, vasilhas de água de pássaros e água estagnada ao ar livre.
  • Consulte um médico em caso de complicações, especialmente as mulheres grávidas.
  • Fonte: https://www.saudedicas.com.br/doencas/remedios-caseiros-para-o-virus-zika-1448116 
  • quarta-feira, 29 de março de 2017

    7 Remédios Caseiros para Dengue | Tratamento Natural

    Dengue é uma virose transmitida por mosquito do gênero Aedes (Aedes aegypti). Esse mosquito diferencia-se do Culex comum (pernilongo) por ser mais escuro, com ornamentos brancos pelo corpo e patas. Tem hábitos diurnos e noturnos. Se você notar a presença desse mosquito em áreas residenciais, avise um órgão de saúde. Ele é também o transmissor da febre amarela. O remédio caseiro para dengue não irá curar a doença, é necessário acompanhamento médico! A utilização dos remédios caseiro para dengue é apenas um adicional.


    Tratamento e Prevenção

    Infografico-dengue

    Recorrer a um médico. 
    Manter repouso e tomar abundância de líquido. 

    Recomenda-se uso freqüente de água com limão e própolis. Podem-se usar dez gotinhas de própolis em um copo de água com um limão, três a quatro vezes ao dia.

    O doente deve ser protegido de novas picadas, pois, ao picar um ser humano contaminado, o mosquito leva a doença a outras pessoas, multiplicando rapidamente o número de vítimas. Portanto, é da maior importância manter o paciente em local resguardado por telas e mosquiteiros.


    Alimentação

    • Durante a fase aguda, deve ser de modo a não sobrecarregar a digestão. Muito suco de fruto é recomendado. Pode-se tomar suco de laranja ou fazer uma refeição de kiwi às 7h, mais suco às 10h e almoçar ao melodia batata bem cozida (ou abóbora) com saladas (salada de broto de feijão, rabanete, cenoura ralada etc.), tofu e legumes cozidos ao vapor (beterraba, couve-flor, chuchu, abobrinha etc.). Jantar frutas com torradas. Durante a febre, recomendam-se sucos de frutas de três em três horas. Ao começar a convalescença, convém reforçar a alimentação com 3 a 5g de geléia real e uns 6 comprimidos de lêvedo de cerveja ao dia.
    • E incorreto ingerir quantidade abundante de alimento durante a febre, para “fortalecer o organismo”. Pessoas desnutridas precisarão de cuidados especiais, mas só fará mal forçar o organismo debilitado a receber sobrecarga de comida “pesada”, que é incapaz de digerir. Via de regra, na fase aguda adota-se repouso e alimentação leve, como orientamos. Depois da fase aguda, recorre-se aos “reforços nutricionais” necessários.
    • Quando o intestino está preso, é bom, com a devida permissão médica, proceder-se à lavagem intestinal. Para “limpar” o aparelho digestivo (onde, na opinião dos naturopatas, por causa de má alimentação e fermentações, muitas vezes se origina a gripe), tomar um pouco de água com duas colheres, das de chá, de carvão vegetal ativado, em pó, duas ou três vezes ao dia.
    • Alecrim-de-jardim, carqueja, folha tenra de mangueira, eucalipto, sálvia ou sabugueiro. Usar uma destas plantas, ou misturadas, três ou quatro vezes por dia, na forma de cozimento (uma colher, das de sopa, das plantas picadas para meio litro de água). Tomar o chá sempre com própolis: quinze gotas a 30% por xícara.
    • A combinação de hortelã com sabugueiro também é considerada ótima contra infecções. Três xícaras de 150m1 ao dia. Pode-se, nos casos mais severos, em que há muita tosse, acrescentar guaco (também conhecido como eupatório) ou mil-folhas a essa mistura. Duas colheres, das de sopa, das plantas para 600m1 de água. Ferver e filtrar.
    • Uma das plantas usadas há mais tempo, por diferentes culturas, contra as infecções é a gatária (erva-dos-gatos). Uma colher, das de sopa, para duas xícaras de água, em infusão (derramar água fervente sobre as plantas). Dividir essa quantidade ao longo do dia, em pequenas porções. Pode-se misturar com hortelã.
    • Mil-em-rama, planta de múltiplas utilidades, usado desde o tempo dos antigos gregos, é também muito útil no combate a gripes, febres e resfriados. Tomar de duas a três xícaras do chá de toda a planta ao dia (três colheres, das de sopa, da planta picada para um litro de água). Pingar algumas gotas de própolis.

    Xaropes e Remédios Caseiros para Dengue

    O mel com própolis e extrato de eucalipto (ou tintura de guaco) e sumo de agrião é muito bom para combater a tosse e fortalecer o sistema respiratório. Compostos à base de mel e agrião também são indicados. Hoje, há muitas dessas preparações à venda no mercado. Podem-se tomar de três a seis colheres, das de sopa, ao dia.
    Excelente xarope natural contra infecções e problemas pulmonares se prepara da seguinte maneira: bater no liquidificador um punhado de agrião com 1 pouco de água, de modo a obter 1 copo pequeno de suco de agrião concentrado. Coar. Misturar bem com um copo pequeno de mel puro. A parte, ferver por uns dez minutos 1 colher, das de sopa, de folhas de eucalipto e guaco picadas para 1 copo de água. Filtrar. Misturar tudo e deixar ferver novamente por mais dez minutos. Acrescentar, finalmente, ao xarope, cem gotas de solução de própolis a 30%. Colocar num vidro e tampar. Tomar de 3 a 6 colheres das, de sopa, ao dia.

    Alho

    O alho é, de longa data, preconizado no tratamento de infecções. A tradição do uso desse bulbo contra doenças data do tempo dos antigos egípcios. No século XII, acreditava-se que o alho seria capaz de proteger contra a fúria da Peste Negra. Na era colonial, amarravam-se dentes de alho aos pés dos pacientes de varíola.
    Contra infecções, água de alho com mel, limão e própolis. Prepara-se da seguinte maneira: maceram-se três dentes de alho em 70ml de água. Coase. Misturam-se uma colherinha de mel, um limão e sessenta gotas de própolis. Tomar uma colher, das de chá, dessa solução a cada hora, ou pingar algumas gotas diretamente na garganta, ao longo de todo o dia. Fazer novo preparado a cada dia.

    fonte: http://www.vitaminasnaturais.com/tratamentos-caseiros/remedios-caseiros-para-dengue/ 

    Zika Vírus

    Zika Vírus (ZKV) é um vírus transmitido pelos mosquitos Aedes aegypti (mesmo transmissor da dengue e da febre chikungunya) e o Aedes albopictus. O vírus Zika teve sua primeira aparição registrada em 1947, quando foi encontrado em macacos da Floresta Zika, em Uganda. Entretanto, somente em 1954 os primeiros casos em seres humanos foram relatados, na Nigéria. O vírus Zika atingiu a Oceania em 2007 e a Polinésia Francesa no ano de 2013. O Brasil notificou os primeiros casos de Zika vírus em 2015, no Rio Grande do Norte e na Bahia. Atualmente, sua presença já está documentada em cerca de 70 países.

    Causas

    Transmissão

    O contágio principal pelo ZKV se dá pela picada do mosquito que, após se alimentar com sangue de alguém contaminado, pode transportar o ZKV durante toda a sua vida, transmitindo a doença para uma população que não possui anticorpos contra ele.
    O ciclo de transmissão ocorre do seguinte modo: a fêmea do mosquito deposita seus ovos em recipientes com água. Ao saírem dos ovos, as larvas vivem na água por cerca de uma semana. Após este período, transformam-se em mosquitos adultos, prontos para picar as pessoas. O Aedes aegypti procria em velocidade prodigiosa e o mosquito adulto vive em média 45 dias. Uma vez que o indivíduo é picado, demora no geral de 3 a 12 dias para o Zika vírus causar sintomas.
    Thinkstock
    O vírus ZIKV não é transmitido de pessoa para pessoa. O contágio se dá pelo mosquito que, após picar alguém contaminado
    A transmissão do ZKV raramente ocorre em temperaturas abaixo de 16° C, sendo que a temperatura mais propícia gira em torno de 30° a 32° C - por isso ele se desenvolve preferencialmente em áreas tropicais e subtropicais. A fêmea coloca os ovos em condições adequadas (lugar quente e úmido) e em 48 horas o embrião se desenvolve. É importante lembrar que os ovos que carregam o embrião do mosquito transmissor da Zika Vírus podem suportar até um ano a seca e serem transportados por longas distâncias, grudados nas bordas dos recipientes e a espera um ambiente úmido para se desenvolverem. Essa é uma das razões para a difícil erradicação do mosquito. Para passar da fase do ovo até a fase adulta, o inseto demora dez dias, em média. Os mosquitos acasalam no primeiro ou no segundo dia após se tornarem adultos. Depois, as fêmeas passam a se alimentar de sangue, que possui as proteínas necessárias para o desenvolvimento dos ovos.
    O mosquito Aedes aegypti mede menos de um centímetro, tem aparência inofensiva, cor café ou preta e listras brancas no corpo e nas pernas. Costuma picar nas primeiras horas da manhã e nas últimas da tarde, evitando o sol forte. No entanto, mesmo nas horas quentes ele pode atacar à sombra, dentro ou fora de casa. O indivíduo não percebe a picada, pois não dói e nem coça no momento. Por ser um mosquito que voa baixo - até dois metros - é comum ele picar nos joelhos, panturrilhas e pés.

    Outras formas de transmissão

    Uma gestante pode transmitir o ZKV para o feto durante a gravidez e essa forma de transmissão está relacionada a ocorrência de microcefalia e outros defeitos cerebrais graves do feto, além disso, alterações articulares, oculares e outras malformações vem sendo relacionadas à transmissão do ZKV da mãe para o feto e estão em estudo.
    O Zika vírus pode ser transmitido através de relação sexual de uma pessoa com Zika para os seus parceiros ou parceiras, mesmo que a pessoa infectada não apresente os sintomas da doença. Existem estudos em andamento para descobrir por quanto tempo o ZKV permanece no sêmen e nos fluidos vaginais das pessoas contaminadas e por quanto tempo ele pode ser transmitido aos parceiros sexuais. No sêmen, alguns trabalhos científicos relatam um longo tempo de permanência do ZKV, mesmo muito depois do desaparecimento dos sintomas.
    Pessoas com a intenção ter filhos, que vivam em regiões de transmissão para o Zika, devem conversar com o médico sobre medidas preventivas no pré e pós-concepção. Essa recomendação se torna ainda mais importante quando um dos indivíduos tem ou já teve o diagnóstico de Zika. Pode ser necessário aguardar um período de até 6 meses para reduzir o risco de transmissão de um indivíduo para o outro e eventualmente da mãe para o feto.
    Os meios de transmissão saliva, urina ou leite materno ainda não foram confirmados. Apesar de o vírus ter sido identificado nesses fluídos corporais de pessoas contaminadas com o Zika vírus, não existem relatos de que ocorra transmissão por essas vias.
    Há ainda a possibilidade de transmissão por transfusão sanguínea e outros derivados, com o reporte de alguns casos no Brasil, nos quais a transmissão ocorreu provavelmente por esta via. Com essa preocupação, recentemente a Anvisa em conjunto com o Ministério da Saúde lançou Nota Técnica com algumas recomendações em relação a triagem clínica de doadores de sangue, que essencialmente estipulam prazos entre a ocorrência da doença ou contato sexual com alguém doente e a liberação para a doação de sangue.

    Sintomas de Zika Vírus

    Os sinais de infecção pelo Zika vírus são parecidos com os sintomas de dengue, e começam de 3 a 12 dias após a picada do mosquito. A maior parte dos indivíduos, cerca de 80 %, após se infectar com ZKV não desenvolverá qualquer sintoma da doença. Os sintomas de Zika Vírus, quando presentes, são:
    • Febre baixa (entre 37,8° e 38,5°C)
    • Dor nas articulações (artralgia), mais frequentemente nas articulações das mãos e pés, com possível inchaço
    • Dor muscular (mialgia)
    • Dor de cabeça e atrás dos olhos
    • Erupções cutâneas (exantemas), acompanhadas de coceira. Podem afetar o rosto, o tronco e alcançar membros periféricos, como mãos e pés
    • Conjuntivite: um quadro de vermelhidão e inchaço nos olhos, mas em que não ocorre secreção.
    Sintomas mais raros de infecção pelo Zika vírus incluem:
    Os sintomas costumam ter duração de cerca de 2 a 7 dias. Em casos eventuais, as dores nas articulações podem persistir por volta de 1 mês.

    Tratamento e Cuidados de Zika Vírus


    O tratamento para o Zika vírus é sintomático. Isso que dizer quer não há tratamento específico para a doença, só para alívio dos sintomas. Para limitar a transmissão do vírus, os pacientes devem ser mantidos protegidos das picadas dos mosquitos transmissores, evitando assim que os insetos se contaminem e possam transmitir a doença para outras pessoas. Para isso, recomenda-se o uso de mosquiteiros, repelentes e demais medidas preventivas durante a fase de viremia - período em que há circulação do vírus na corrente sanguínea - que costuma durar cerca de 6 dias a partir do início dos sintomas.

    Pacientes afetados com Zika Vírus podem usar medicamentos e analgésicos. Entretanto, assim como na dengue e febre chikungunya, os medicamentos à base de ácido acetilsalicílico (aspirina) ou que contenham a substância associada devem ser evitados. Eles podem aumentar o risco de sangramentos. Anti-inflamatórios não hormonais (diclofenaco, ibuprofeno e piroxicam) também devem ser evitados.
    O paracetamol e a dipirona são os medicamentos de escolha para o alívio dos sintomas de dor e febre devido ao seu perfil de segurança, sendo recomendado tanto pelo Ministério da Saúde, como pela Organização Mundial da Saúde. É importante ainda ingerir muito líquido para evitar a desidratação.
    Os sintomas regridem espontaneamente após 4-7 dias. Na persistência dos sintomas por períodos mais longos, volte ao médico para investigar outras doenças ou complicações.

    Fonte: http://www.minhavida.com.br/saude/temas/zika-virus 


    segunda-feira, 13 de março de 2017

    Reavaliação- Desafio de 90 Dias- Bioimpedância + Circunferência Abdominal




    Resultado em apenas 5 dias:



    - 6 cm  de Barriga e - 1.400kg!!!



    Desafio Dia 1/5: 6/3/2017


    6:00- 500 ML de Chá Detox em jejum

    6:30- Shake Chocolate Sensation + proteina Herbalife- quente com canela!!!

    + 500 ML de Chá Detox

    9:30- Café da manhã: 1 ovo + chá de hibisco com chá detox Herbalife

    12:30- almoço: mandioca cozida, cenoura crua + beterraba crua com azeite+ tomate + 1 ovo...

    + 500 ML de Chá Detox

    15:30- lanche da tarde: 1 pedacinho de rapadura + Brigadeiro FIT de Shake


    + 500 ML de Chá Detox



    18:30- Jantar: shake de Cooks & cream quente com canela...

    21:30- ceia: sopa frango Herbalife + pimenta!





    Desafio Dia 2/5: 7/3/2017
    6:00- 500 ML de Chá Detox em jejum


    6:30- Shake Morango + Proteina Herbalife!!!



    + 500 ML de Chá Detox

    9:30- Café da manhã: abacate + Proteína Herbalife

    12:30- almoço: macarrão integral + proteína de soja + queijo...


    + 500 ML de Chá Detox

    15:30- lanche da tarde:  + Brigadeiro FIT de Shake Chocolate



    18:30- Jantar: shake de doce de leite + proteína Herbalife


    21:30- ceia: sopa frango Herbalife!



    Desafio 3/5: 8 de Março!!!

    Café da Manhã na Cama!!! 


    Gelatina Detox: light + chá verde Herbalife! Dia Internacional da Mulher!!!

    Só tive tempo de tomar Pudim de Shake de doce de leite. Dia inteiro de palestras!!!
    Como estou no desafio, só comi meio docinho de leite ninho... :)

    shake de doce de leite


    chá detox, pão integral com mussarela




    Desafio 4/5: 9/3














    Desafio 5/5: 10 março


















    Magra e Sensual: Só para MULHERES

    Estou formando um grupo e comunidade  para cuidados com o Bem Estar, com foco em controle de peso, queima de gorduras, boa forma física e alimentação saudável. 

    Faça parte deste grupo e mude seu estilo de vida. 
    Só 16 vagas!

    (62) 99802-6385 WhatsApp



    Você já fez sua Avaliação de Bioimpedância?







                              Magra e Sensual: Só para MULHERES

    Estou formando um grupo e comunidade  para cuidados com o Bem Estar, com foco em controle de peso, queima de gorduras, boa forma física e alimentação saudável. 

    Faça parte deste grupo e mude seu estilo de vida. 
    Só 16 vagas!

    (62) 99802-6385 WhatsApp























    Academia Do Relacionamento:

    Sexóloga, Educadora Sexual, Escritora, Terapeuta,
    ​ e Positive Coach
    Grazielle Vieira:
    no mercado desde 2000 


    Personal, Professional, Leader, Career e Positive Coaching - SBCoaching.
    Bacharel em Linguística pela Universidade Federal de Goiás- UFG.
    Graduanda em Fisioterapia.
    Pós-graduada em Sexualidade.
    Pós-graduada em MBA Marketing e Inteligência Competitiva.
    Pós-graduanda em Docência de Gênero e Sexualidade.

    Pós-graduanda em Fisioterapia na Saúde da Mulher.

    Pós-graduanda em Psicologia Positiva e Desenvolvimento Humano.


    Terapeuta Holística desde 2000.
    Palestrante nas áreas de autoestima, relacionamento, qualidade de vida, positive coaching, coaching de emagrecimento, redução de estresse, feminilidade, saúde e educação sexual.


    Editora da Revista Beleza e Saúde.


    Escritora:

    2 livros pela editora Kelps: “Neopompoar, a ginástica do prazer” e “Guia da Sedução: 20 maneiras de seduzir seu homem na cama”.
    1 artigo no livro "Planejamento Estratégico para a Vida", da Editora Ser +, de São Paulo:  "Você vale + do que um Diamante".
    contato@graziellevieira.com.br
    www.graziellevieira.com.br

    (62) 99802-6385 

     OBS:
    1-Em dinheiro.
    2-Não fazemos devolução de valores pagos.
    3-Não fazemos transferências de turmas já matriculadas, nem de cursos, horários ou professoras.
    4-Não fazemos reposição de aulas em caso de não comparecimento e/ou falta às aulas.
    5- Em caso da Academia cancelar o curso, a aluna escolhe se quer o dinheiro de volta ou trocar por algum produto ou curso.
    6- Somente para maiores de 18 anos.
    7- O curso/evento será filmado e fotografado pela Academia do Relacionamento.
    8- Proibido filmar, fotografar, anotar  e copiar os cursos/palestras/aulas. Direitos autorais registrados.
    9- Encaminhar o comprovante de depósito com nome completo, celular, nome do curso e turma para:
    contato@graziellevieira.com.br
    11- A inscrita concorda com todos os termos assim que efetua o pagamento.
    12- A inscrita deverá enviar seus dados para confecção do Contrato de Prestação de Serviços. Só receberá/participara  de suas aulas assim que preencher encaminhar de volta do contrato.
    13- A inscrita  declara estar em boas condições de saúde para a participação no curso/evento, assim como se responsabiliza por quaisquer danos.









    - 6 cm de barriga e 1.600 kg em apenas 5 dias: