sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Massagem tântrica: eleve seu prazer ao máximo

A técnica, derivada do Tantra, procura expandir a sensibilidade corporal e as possibilidades do prazer orgástico






O quanto você se permite de prazer? 
E o quanto você conhece da possibilidade que seu corpo tem de sentir prazer? 



Sabia que existem técnicas que visam desvendar os caminhos corporais do prazer através de exercícios e toques que ajudam nesse descobrimento?
Um dos mais conhecidos e sólidos desses estudos é a massagem tântrica.



Baseada no Tantra, filosofia com mais de 5.000 anos, a massagem tântrica procura expandir a sensibilidade através de uma técnica que lida com a energia do corpo e com aplicações terapêuticas.

O que é a massagem tântrica e quais são seus benefícios?

A massagem tântrica é uma técnica de estímulos corporais que visa a expansão da energia orgástica, desenvolvendo o caráter terapêutico do prazer.


Massagem tântrica não é sexo e não deve ser confundido com ele. Sua meta é justamente provocar estímulos inéditos no corpo, de maneira a quebrar paradigmas e conceitos referentes à sexualidade da pessoa.
A massagem tântrica tem como objetivo provocar uma reconfiguração da sexualidade, criando novas sinapses conectadas à sensação de prazer e expandindo a sensibilidade. Isso vai de encontro a traumas e bloqueios que uma pessoa possa ter, ligados à maneira como encara o sexo e o próprio corpo.

Além disso, a massagem tântrica tonifica os músculos genitais. Isso faz com que os homens consigam manter uma ereção mais forte e duradoura, ao mesmo tempo em que tanto eles quanto as mulheres passam a experienciar orgasmos mais intensos, prolongados, orgasmos múltiplos e secos.
Em casos de pessoas com histórico de abuso sexual, por exemplo, é possível utilizar a técnica da massagem tântrica para acabar com os sintomas psicológicos causados pelo trauma.

A massagem tântrica é feita através de toques com o objetivo de despertar sensações orgásticas diferentes do sexo. Para experimentar a massagem tântrica em seu parceiro, suas mãos e outras partes do seu corpo devem estimular áreas sensitivas, de modo a causar sensações diferentes da penetração ou do estímulo exclusivo do pênis.

 

Como tudo no Tantra, explicações teóricas acabam sendo em vão. A melhor maneira de aprender a massagem tântrica é na prática, seja recebendo, seja praticando. Existem cursos individuais ou em grupo ministrados por terapeutas que ensinam várias das técnicas utilizadas na Terapia Tântrica.

Vantagens da massagem tântrica na vida amorosa de um casal

A massagem tântrica levada ao conceito mais íntimo da relação conjugal é capaz de fazer maravilhas para a vida amorosa de um casal. 


Ela traz um jeito novo de nos conectarmos com o corpo do nosso parceiro, proporcionando aumento da intimidade e da cumplicidade e deixando o prazer de um mais evidente para o outro.
É um jeito diferente de se conhecer, de se descobrir, que traz uma nova excitação e desenvolve a química que existe no relacionamento. Ela torna a sexualidade mais fluida, mais gostosa e fácil de lidar, estreitando os laços de afetividade e companheirismo. Sem esquecer, é claro, que o sexo fica muito mais gostoso.





***Mestre Tântrico e Ginecoterapeuta Willogon Dharma:
A partir  do ano de 2001 o Willigon Dharma retornou a Goiânia para aplicar ensinamentos  do Tantra, Sexo Tântrico, Tantraterapia, Massagem Tântrica e Pompoarismo Tântrico,  inspirado na filosofia dos seus gurus indianos:
Sri Chinmoy
Sathya Sai Baba


Por volta do ano de 2005, sobre a influência de Rajneesh Osho, fez cursos em Atlanta Georgia- USA. E retornando ao Brasil, desta vez, como terapeuta Tântrico à frente do Espaço Terapêutico Cantinho zen, no sítio de sua propriedade.  

Assim, Willigon Dharma  passou a propagar a cultura tântrica por onde viajou, já que desenvolveu seu método próprio, denominado Método Tântrica Excellence Willigon Dharma, tornando-se uma da maiores referência em Goiás e um dos grandes nomes no Brasil por ser um método único, pioneiro e com resultados comprovados. Ou seja, Willigon Dharma entrega o que promete, longe de achismos, misticismos e mentiras de marketing.

Cidades onde morou na Índia:
Siachen, Bangladesh, New Delhi, Amiritsar, onde fez muitos estudos dos textos védicos e gamas Tântricos.


O papel de Willigon Dharma  como mestre ou guru continua no original sentido da palavra nas tradições Hindus com nas escolas Vedānta, yoga,
tantra e bhakti. Realmente, ele é parte de um padrão do Hinduísmo (como definido pelo seis textos Vedícos e os agamas tântricos), nos quais um guru é um orientador.

Guru ou Brihaspati é alguém que detém influência no ensinamento do devoto.
De fato, na maioria das línguas da Índia tais como o Hindi, o dia da semana, terça-feira é chamada de Brihaspativaar ou Guruvaar (vaar significa "dia da semana").

Na Índia contemporânea e na Indonésia, o termo "guru" é empregado para indicar um "professor.  A importância de encontrar um guru que possa conceder o conhecimento transcendental (vidyā) é uma dos princípios do hinduísmo. O termo detém um lugar especial no Hinduísmo, significando ambos um lugar sagrado do conhecimento (jnana) e aquele que confere o conhecimento.
O adjetivo significa repleto de conhecimento repleto de sabedoria, repleto de boas qualidades.